Logomarca Grupo de Estudo do Joelho de Campinas

12° Curso de Cirurgia do Joelho de Campinas

O 12° Curso de Cirurgia do Joelho de Campinas, juntamente com o 3° Curso Internacional de Reabilitação do Joelho, ultrapassou as expectativas. Tendo como tema central de discussão o Joelho do Atleta, reuniu um total de 769 participantes, sendo 484 ortopedistas e 285 fisioterapeutas no The Royal Palm Plaza Hotel & Resort, no dias 1 e 2 de abril. A troca de experiências e informação entre os ortopedistas brasileiros e os palestrantes internacionais foi muito proveitosa, evidenciando que a cirurgia de joelho no Brasil está no mesmo nível do que é feito no resto do mundo.

O presidente do Grupo do Joelho, Wilson Mello, mais uma vez ressaltou o crescimento do Curso de Campinas, que, de um evento voltado apenas à artroscopia nos anos 80, atingiu a magnitude de um congresso, trazendo palestrantes que se destacam em seus países e toda a elite da cirurgia de joelho do Brasil. “Nunca imaginamos que nosso curso fosse atingir essa importância, por isso é sempre uma emoção quando notamos que o evento se tornou referência para a nossa especialidade, por ser um espaço de integração científica e convívio entre diferentes escolas nacionais e internacionais”, disse.

Dr. Mello destacou a presença de alguns dos mais renomados cirurgiões brasileiros, entre eles os ex-presidentes da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho, Dr. Gilberto Luis Camanho, Dr. Neylor Lasmar e Dr. Marco Antonio Percope, além de colegas de vários serviços que são referência no país e do ex-presidente da SBOT, Romeu Krause.

Estrangeiros levam excelente impressão

Já os palestrantes estrangeiros - Dr. David Dejour (Lyon-França), Dr. David Covall (Atlanta-EUA), Dr. Frank Alan Barber (Texas-EUA) e Dr. Jan Grudziak (Pittsburg-EUA) - trouxeram o que eles têm de novo em seus países, mas ficaram impressionados com o que os brasileiros apresentaram.

“Hoje o acesso à informação nos permite estar em sintonia com que o mundo todo está fazendo. Em relação aos americanos, o que nos diferencia é que não temos a mesma tecnologia em materiais, mas, assim como os franceses, nos superamos com nossa técnica e habilidade”, explica o ortopedista José Francisco Nunes, vice-presidente do Grupo do Joelho de Campinas.

Para exemplificar, Dr. Nunes citou os casos de jogadores que atuam na Europa e que voltam ao país para tratar lesões de joelho. “O atleta brasileiro tem o mesmo suporte técnico em seu país que há lá fora em termos das patologias do joelho”, finalizou.

David Dejour

Discussão

Jan Grudziak parte 1


Jan Grudziak parte 2


Jan Grudziak 2 parte 1


Jan Grudziak 2 parte 2


Mesa Redonda Moderna parte 1


Mesa Redonda Moderna parte 2


Vitor B. Castro de Pádua


Wilson Mello 


Discussão


David Covall


David Covall 2 


Frank A. Barber


José Francisco Nunes 


Mark Paterno 


Alcino Affonseca


David Dejour


Frank A. Barber


Mesa Redonda Moderna


Frank A. Barber


Guilherme Amaral


Jaime Mayer Wageck


Mara Pimentel Moreira


Marco Demange


Marco Demange 2


Mesa Redonda Moderna


David Dejour


Luiz Roberto S. Marczyk


Paulo Alencar


Wilson Mello

 

15º Curso de Cirurgia do Joelho de Campinas é um sucesso

Leia Mais Veja outras edições

Assista ao Making off do Curso